O QUE É PLANEJAMENTO PATRIMONIAL?

 

O trabalho de Planejamento Patrimonial e Sucessório parte da análise do contexto das pessoas e famílias envolvidas, dos bens e investimentos, identificando as particularidades do grupo e traçando cenários possíveis. Quando a estruturação envolve a criação de holdings, a estrutura da holding precisa ser concebida levando em conta as particularidades de cada grupo e do conjunto dos ativos envolvidos, para garantir os benefícios almejados.

Como entidade complexa, a pessoa, a família, a empresa ou o grupo de fundadores de uma holding pode oferecer uma diversidade de variáveis que desencadeiam em mudanças nas estratégias de fundação ou gestão da holding. Por este motivo, não basta apenas aplicar um modelo pré-formatado a qualquer situação – este modelo poderia trazer ainda mais riscos, ao invés de benefícios.

Uma vez mapeados todos os bens e investimentos, analisadas as estruturas familiares e societárias relacionadas e traçados cenários possíveis, o trabalho segue com a elaboração de uma estrutura adequada a mitigar as ameaças ao patrimônio – de cunho humano, emocional, financeiro, econômico, etc -, ao mesmo tempo em que permite obter os melhores benefícios financeiros, tributários e estratégicos.

Um trabalho de planejamento patrimonial e sucessório precisa abranger pelo menos as seguintes questões:

  • Mapeamento e organização dos bens e investimentos, imóveis e participações societárias da pessoa ou da família;
  • Identificação do contexto familiar e emocional, riscos e ameaças ao patrimônio;
  • Análise da estrutura societária adequada para proteger o patrimônio, preservar os interesses sucessórios e gerar eficiência tributária;
  • Orientação às pessoas e/ou empresas envolvidas sobre o processo e sobre questões relacionadas em âmbito jurídico, contábil e organizacional, bem como quanto ao impacto tributário atual e em operações futuras de transferência ;
  • Regularização da situação tributária, registros, posse e propriedade dos bens;
  • Elaboração dos instrumentos jurídicos adequados para implementar o planejamento, o que pode incluir a abertura de holding e transferência do patrimônio, a elaboração de testamento, de contratos, de escrituras de doação, de acordos societários ou diversos outros instrumentos.

Não pule etapas!